segunda-feira, 10 de novembro de 2008

uma gota de luz

É impressionante como a vida nos mostra a fragilidade sob a qual nos é imposta pela condição natural de viver.
Sem que possamos dar conta, está lá a confirmação: somos uma gota de luz numa imensidão incandescente.
Talvez isso seja a maior das riquezas da vida, mas também a maior das dificuldades enfrentadas quando nos deparamos cara a cara com a realidade condicional da nossa sobrevivência.
Nisso tudo fortalece a certeza de que necessitamos valorizar as coisas simples e gestos singelos que ela nos apresenta.
Naquele ônibus, indo para a Serra da Mantiqueira, passei cerca de 2 horas conversando com Michael, desde então configurou-se um traço de amizade.
Até que depois de 1 semana de curso, nos tornamos amigos e cúmplices.
Convidei para o carnaval de Pernambuco e sem que eu esperasse, ele chega em Olinda com mala na mão e muita vontade de brincar o tão falado carnaval pernambucano.
Desde então, os contatos sempre foram viabilizados pela tecnologia da internet e nos encontros nacionais da nossa instituição.
Com a escassez de tempo nossos contatos passaram a ser esporádicos mas sempre com a mesma vibração da primeira vez que conversamos.
Ele me falava da vida que levava, sua paixão pelo seu time, a filha que estava presente em quase todos os momentos das nossas conversas e sua família, configurando um dos seus maiores tesouros.
Descobri ontem que a trajédia ocorrida em Curitiba levava um pouco do coração dessa criatura... E hoje estou solidária a dor...
Estou emanando as energias mais posistivas que possam existir no meu coração, para que assim eles possam se fortalecer.
Gostaria de poder dividir um pouco a dor que ele está sentido, mas sei que sou incapaz...
O que me resta é pedir oração, luz e muito amor para ele e toda sua família!

"não somos mais
que uma gota de luz
uma estrela que cai
uma fagulha de orvalho
na idade do céu"

Um comentário:

ju lins disse...

tem nem palavras...
só pensamento de alguma coisa que acalme e conforte.