segunda-feira, 6 de abril de 2009

Dois dedos de prosa

Eu bem que tentei buscar nas letras a tradução do que tenho vivenciado nos últimos tempos...
O fato é que não tive êxito no meu intento.
Tentei me inspirar na lembrança do arco-íris que hoje eu vi (sim! aquele do qual hoje mesmo eu tive proseando nessas minha bobagens cotidianas).
Um arco-íris lindo e colorido apontando sorridente para o pote de ouro que guardou para mim...
Foi quando notei que eu não sei se no novo acordo ortográfico arco(-) íris tem hífen ou não!
Unf... Decepção!
As letras são limitadas demais para traduzir a pureza daquele colorido.
Desisti... e resolvi guardar egoisticamente aquela beleza só pra mim.
Pensei ainda em falar sobre as borboletas, que têm me acompanhado com dedicação e têm me brindado com a leveza que lhes são peculiares durante todo esse tempo.
Mas eu não gostaria de ser redundante!
Então me conformei em noticiar a minha vida aos que me são caros.
É, nada mais que dois dedos de prosa
Aos quais foram capazes de traduzir sem muitos floreios o que tenho sentido nos últimos tempos...
Numa breve retrospectiva do mês que passou
Eu tive a certeza de que sou hoje uma pessoa essencialmente feliz!
" Na leveza e na doçura
de ser feliz"

Um comentário:

ju lins disse...

tu se garante!
beijo, flor